quinta-feira, dezembro 14, 2006

Mozart: Barth disse, e Dooyeweerd Concordou!

Bem, creio que todos os que me conhecem melhor sabem da minha paixão por Mozart - mesmo que eu não passe de um ouvinte diletante.

Tive acesso, no ano passado, a um dos raríssimos estudos sobre cultura de Karl Barth, na coletânea de Leibrecht em homenagem a Paul Tillich. Trata-se do famosíssimo - dentro de uma insignificante parcela da população mundial, naturalmente - "Wolfgang Amadeus Mozart", um artigo de Barth que ainda pretendo traduzir. Deveria ter sido neste ano - o "ano Mozart", mas meu cérebro não me permitiu tal façanha. No ano que vem, quem sabe...

Mas a referência ao artigo se deve a uma descoberta curiosa. No excelente site sobre Dooyeweerd de Glenn Friesen - um erudito bastante excêntrico que passou dois meses em L'Abri, visitou a Índia, foi aluno de Hendrik Hart quando este ainda era conservador, e finalmente, estudou com o próprio Dooyeweerd - encontrei uma historieta que só poderia correr mesmo fora dos livros. Segundo o Friesen, numa espécie de sarau musical, na casa da filha de Dooyeweerd, ele teve a oportunidade de ouvi-lo comentar Barth. Cito Friesen:

"Então Dooyeweerd falou-me a respeito de música. Ele me disse que Barth tinha dito que, quando os anjos no céu são requisitados a tocar diante de Deus, eles tocam Bach. Mas que, quando eles tocam por si mesmos [para se divertir, no original Barthiano], eles tocam Mozart [e mesmo Deus se diverte com eles, diz o original]. Para sempre em me lembrarei e apreciarei este lado humano de Dooyeweerd."

Como deve ter ficado claro nas minhas observações em itálico, Dooyeweerd citou o artigo de Barth. É compreensível, desde que Dooyeweerd não apenas lia Barth; também era músico, e tocava piano bem, segundo dizem. E eu concordo com ambos: Deus fez Mozart para se divertir, e a todos nós. O quê? Você não acredita?
Ora, quem tem ouvidos para ouvir, ouça...
Este artigo também está aqui.

1 Comments:

Blogger Felipe Fanuel said...

Grande Guilherme,
Conheci vc na Umesp no Seminário de Pesquisa sobre Paul Tillich. Semana passada, a gente se viu lá. Lembra?
Então, Gostei do seu blog. De vez em quando, dou uma passada por aqui pra ver o que vc tem escrito. Legal essa ligação de teologia com a arte! Dia desses, escandalizei uma dúzia de opositores ao dizer que Deus deve estar se deliciando com a bossa nova de Tom Jobim lá no céu, porque ele não seria burro de dar um presente desse pro capeta, né? rsrsrs
Eu acredito que Deus se diverte com todo tipo de arte, não apenas o europeu-medieval-clássico, mas até mesmo aqueles dos quais eu não gosto. Espertos são os anglicanos que andam cantando as músicas do U2 em suas missas. Ah, será que um dia os batistas serão assim? "Quem tem ouvidos para ouvir ouça" hahahhaha
Abração, amigo!

3:28 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home